Jornal Diário do Vale - 07/01/2002 - Mário Sérgio


Zig-Zag

*O jovem ator Rodrigo Hallvys, com apenas 20 aninhos e 11 de carreira, trouxe para Volta Redonda o título de melhor ator de 2000 no World Model's and Actor's, tendo estreado na TV, e está prestes a entrar para o cinema. E o melhor: foi indicado para a próxima Casa dos Artistas.
*Sem dúvida ele é o orgulho de nossa cidade e serve de referencial para o jovens, sem falar que já possui um grande fã clube.



Jornal Aqui - 25/02/2002 - Negócios & Lazer


Aniversariantes_____________

*Albano Vieira, diretor do Setor Aço da CSN, muda de idade no próximo dia 1° de março. *O presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda, Ubirajara Vaz ganha coquetel de aniversário nesta quinta-feira, dia 28. *Leila Aparecida de Medeiros, trocando de idade dia 27. *O nosso leitor Neir e sua mulher Helenice, de Volta Redonda estão felizes da vida com o nascimento de sua primeira neta, isabela, filha do casal Renata e Marcelo, dia 18 passado. *O ator Rodrigo Hallvys, comemorou seu aniversário no último dia 20 de fevereiro, recebendo carinho especial de seus fãs em Volta Redonda, como a jovem Fernanda Farias.


Jornal Ilha Notícias - 05/04/2002 - Click, o Destaque em Fotos


Foto: Wilma Kroff



Jornal Diário do Vale - 22/05/2002 - Caderno Lazer & Cia
(capa)
Um salto para a fama

Ator de Volta Redonda ganha personagem fixo em ‘A Grande
Família’; Rodrigo Hallvys tem 12 anos de carreira e até fã-clube

Divulgação

Sucesso: Rodrigo Hallvys pode ser visto no seriado
da tevê Globo

Cláudio Alcântara

Procure em "A Grande Família", da Globo, um rapaz de 1,67m de altura, olhos verdes, cabelos castanhos e 56 quilos. Expressivo e talentoso, ele é um voltarredondense que está chamando a atenção por suas participações no seriado que vai ao ar às quintas-feiras. Rodrigo Hallvys, como ele assina artisticamente, de 21 anos, tem até fã-clube na Cidade do Aço e ganhou um personagem fixo, que trabalha no Bar do Beiçola.

As gravações começaram há cerca de 20 dias e a cena de maior repercussão foi ao ar há duas semanas, quando ele separou uma briga entre o divertido Agostinho (Pedro Cardoso) e Olívia (travesti interpretado por Edwim Louise).

- Foi muito divertido gravar e a cena ficou hilária na televisão. Embora seja apenas uma aparição, não deixa de ser uma oportunidade de estar experimentando trabalho em vídeo. - comemora o ator, que espera que a emissora amplie sua participação no seriado.

Um caminho fácil? Nada disso. Ele percorreu estradas de chão até chegar à Vênus Platinada. Tudo começou em março de 1990, quando foi convidado para participar do esquete "A Pobreza da Nobreza", encarnando o mordomo Sebastião, na Igreja Nossa Senhora do Loreto, no Aero Clube, em Volta Redonda. "Fui muito elogiado na época e percebi o quanto gostava de interpretar", conta, por telefone, do Rio de Janeiro, onde mora atualmente.

Rodrigo Hallvys trabalhou na igreja até abril de 94. Neste mesmo período, ainda conheceu de perto os bastidores de jornais de escolas e comunidades e integrou grupos de voleibol. Mas a paixão pelo teatro acabou falando mais alto. Não deu outra. Voltou aos palcos em 98, quando começou a também dirigir peças, na ETPC (Escola Técnica Pandiá Calógeras), ficando por lá até 2000.

Há dois anos bateu a desilusão. Ele percebeu que em Volta Redonda as coisas são cada vez mais difíceis para a arte. Mas não ficou apenas lamentando que a Cidade do Aço tenha pouco espaço para o teatro. Foi à luta. "O mercado de trabalho é muito restrito, falta muita coisa para chegar onde precisa", critica.

O rapaz parece familiar? Tem razão. Foi Rodrigo Hallvys quem fundou o extinto conjunto musical Cristais, aquele produzido em homenagem ao Abba. Ele foi um de seus quatro vocalistas, ao lado de Raphaella Mennelleu, Rochester Halfeld e Jeane Del Campo.

Eclético, como todo bom artista tem que ser, em setembro de 2000, fez teste para a World Model’s and Actor’s. É claro que passou, e um mês depois já estava no palco apresentando novos esquetes. Como tem brilho próprio, participou da fase semifinal do Concurso de Monólogos dessa produção. Foi classificado e voltou para a fase final, que ocorreu no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, conquistando o primeiro lugar, recebendo o título de melhor ator do ano 2000.

Um ano depois conseguiu o registro profissional no SATED (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões). Logo depois começou a trabalhar também como produtor fotográfico. Mas o rosto dele tornou-se conhecido mesmo como garoto propaganda dos cintos Atlante e dos chinelos Luna. "Sempre procuro me aperfeiçoar cada vez mais", frisa.

ALMA DE ARTISTA - Rodrigo Hallvys tem alma de artista, gosta de soul music e tem como ídolos a bela Isabel Fillardis e As Sublimes. E se o assunto é interpretação ele admira Tony Ramos e Antônio Fagundes. Sem falar nas feras Irene Ravache e Marieta Severo. Como livro de cabeceira, o clássico da literatura brasileira "Éramos Seis". E faz a linha natural, com direito a muitos legumes e verduras, sucos e água. Mas confessa que é "chocólatra".

Do currículo, ele destaca os espetáculos que encenou na ETPC, "As Drogas", "O Aborto", "A Casa Nova" e "Uma Família Estruturada". Até chegar ao programa "A Grande Família", fez sucesso em trabalhos para a World Model’s and Actor’s: "O Homem Nu", "O Teste", "O Elemento" e "Uma Vida".

- Tenho 12 anos de carreira e só estou no Rio porque não tive alternativa para ficar em Volta Redonda. Depois que estiver estável no Rio, aí sim posso voltar. Vida de ator não é nada fácil".

Quem quiser conhecer mais sobre a vida e a carreira de Rodrigo Hallvys é só acessar o site www.rodrigohallvys.hpg.com.br



Jornal Diário do Vale - 24/07/2002 - Caderno Lazer & Cia
(capa)

Os segredos das artes cênicas

Colégio Volta Redonda terá curso de teatro, com aulas de
expressão facial e corporal, desinibição, dicção e improvisação

Divulgação

Experiência: Aulas serão ministradas pelo ator
Rodrigo Hallvys, que participou de 'A Grande Família'

Cláudio Alcântara

Exercícios de expressão facial e corporal. Desinibição, dicção e improvisação. Os segredos das artes cênicas ao alcance dos adolescentes. É esta a proposta do curso livre de interpretação que será ministrado pelo ator Rodrigo Hallvys. De volta à Cidade do Aço há um mês, depois de participar do programa da Globo "A Grande Família", o artista vai colocar em prática um de seus projetos. O curso será no Colégio Volta Redonda.

Hallvys explica que o número de vagas será limitado - metade ao sexo masculino - para alunos a partir dos 14 anos. "A minha intenção é dar oportunidade aos alunos de ambos os sexos, aos rapazes e moças que sabem que possuem talento e não como exercitá-lo", diz.

As matrículas serão feitas nos dias 1º e 2 de agosto, no colégio. Os menores deverão estar acompanhados de seu responsável no ato da matrícula. Serão quatro turmas de 20 alunos; duas no horário matutino (para alunos da comunidade) e duas no horário vespertino (para alunos do próprio colégio).

- O preço será acessível, para poder dar oportunidade aos interessados que não têm condições de manter um curso qualquer - fala Rodrigo, preferindo não citar valores. E por que o limite de idade? "Penso em montar um curso só para crianças, caso apareçam pais interessados, pois não posso exigir de uma criança o mesmo rendimento de um adolescente ou adulto", explica.

Os alunos receberão certificado de participação e comprovante dos trabalhos que estão sendo elaborados para o cronograma do curso. O artista enfatiza que se trata de um curso livre de interpretação, ele não promete nem garante o registro profissional de ator.

- Mas dará um certo apoio para os interessados ao registro no Sated (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões), por estar trabalhando e promovendo a arte de interpretar, ou seja, será uma parte do currículo do artista - fala.

Um curso de teatro para adolescentes, depois de participar de um programa da Globo? Não é estranho? Um caminho inverso? Ele garante que não. "O curso era um dos meus sonhos, para dar mais apoio aos artistas da cidade", argumenta.

- Sempre falei que tinha a intenção de conquistar algum espaço no Rio de Janeiro e voltar às minhas origens, para montar uma produção artística, ou pelo menos uma oficina de interpretação. Mas tudo aconteceu mais rápido do que eu previa, e isso é muito bom - ressalta, feliz com a oportunidade dada pelo Colégio Volta Redonda.

Rodrigo lembra que participar de um programa produzido por uma emissora do porte da Globo foi muito bom para o seu currículo e, principalmente, para o seu aprimoramento. "Mas precisei dar uma pausa, porque o fato de não ser contratado da emissora estava dificultando a minha vida", explica.

- Está crescendo o número de artistas em Volta Redonda. Isso é muito gratificante, mas precisamos exercitar e apoiar esses talentos ainda jovens. E, graças a Deus, não sou o único que enxerga dessa maneira - declara, elogiando o trabalho de Stael de Oliveira, Giglio e Washington Kellington, entre outros.

Segundo o ator, sente-se feliz por poder fazer alguma coisa em benefício da região. "Infelizmente, só isso está ao meu alcance nos dias de hoje. Espero que a população me apóie", torce o ator,

APOIANDO - Apoio é o que não falta por parte do Volta Redonda. De acordo com o coordenador do curso de Publicidade & Propaganda do colégio, Algacyr Ayres, o curso vai de encontro com a nova Lei de Diretrizes e Bases de Ensino, n.º 9394, de Darcy Ribeiro.

- Dá continuidade à proposta de incluir cursos extracurriculares para capacitação profissional dos alunos. O curso de teatro é uma proposta inovadora e vai dar ênfase à criatividade - observa, acrescentando que cada vez mais o jovem será atraído para dentro da escola. "Não só os jovens, como os pais e a comunidade em geral, mostrando a cultura da região. Nossa idéia é mostrar que Volta Redonda não é apenas uma cidade industrial, tem uma identidade cultural".

Além do curso de teatro, o Volta Redonda oferece aulas de fotografia digital, câmera VHS e super-VHS e operador cinematográfico, entre outras. Maiores informações sobre os cursos: na Secretaria do Colégio Volta Redonda, telefone (24) 3347-1060.


Jornal Opção Cultural - 02/08/2002 a 08/08/2002 (Emmy Louise)

Curso para atores

Por: Emmy Louise

Rodrigo Hallvys ministra, a partir do próximo dia 5, um curso para iniciantes em arte dramática. É o curso livre de interpretação, cujas inscrições estão abertas na secretaria do Colégio Volta Redonda.
Detalhes e outras informações podem ser obtidas através do telefone (24) 9829-7121.
 

Jornal Opção Cultural - 20/09/2002 a 27/09/2002 (pág. 04)


Direitos do Consumidor

Os correios não divulgam e as operadoras de telefonia celular muito menos. Mas existem formas de economizar no envio de correspondência e nas ligações telefônicas.
De pessoa física para pessoa física, uma carta simples para qualquer lugar do Brasil, em envelope simples com até duas folhas, pode custar apenas um centavo. Isso mesmo; R$0,01.
Para isso basta acrscentar no envelope, logo abaixo do CEP, a expresão "Carta Social". São normas dos Correios, que poucos tem conhecimento.
Quem liga de um telefone fixo para um celular, paga uma taxa mais alta do que se ligasse para um fixo. Mas, para evitar o custo maior da ligação, basta repetir o último algarismo do número chamado. Se o número a ser chamado for, por exemplo 9999-1234, digite 9999-1234 + 4. Desta forma, será cobrada tarifa de ligação normal.
Por que os Correios e as operadoras não divulgam essas maneiras tão simples de economizar?
(Matéria publicada no Jornal da Cidade (Belo Horizonte).
Cortesia Rodrigo Hallvys)